Como já dito aqui, comecei a assistir algumas da séries e filmes que estava querendo ver. “You“, da Netflix, foi uma delas. A série me pegou já no trailer com a temática sobre relacionamentos possessivos na era digital. Nada mais atual.

E com o sucesso do texto que fiz com a parceria de Carol, chamei a psicóloga para comentar alguns pontos ao longo do texto.

Entenda o Enredo

Não quero bancar a spoiler, mas basicamente a história é: um cara altamente inseguropossessivo manipulador e uma moça romântica e ingênua (embora eu a ache cínica, pessoalmente haha) que se conhecem. Basta isso e Joe acha que Beck é o amor da sua vida, sua propriedade, e como tal, precisa protegê-la do mundo.


Sim, gentes, é o carinha de Gossip Girl quem interpreta o Joe e ele está sempre com essa cara de louco/ Imagem: Reprodução/ Variety

Sim, gentes, é o carinha de Gossip Girl quem interpreta o Joe e ele está sempre com essa cara de louco/ Imagem: Reprodução/ Variety

“Manipulador, desonesto e não experimenta culpa em seus atos, desconsidera totalmente as normas sociais. Temos trações marcantes de um sociopata. São sinais e sintomas que dependem da personalidade de cada um. A criação violenta que ele teve, fatores ambientais e genéticos influenciam os atos que o formam como infrator na vida adulta”, explica a psicóloga.

Exposição, até que ponto?

É interessante observar como a série joga na nossa cara como nos expomos. Muitas vezes, sem limites. Basta um stalker ou uma pessoa com algum tipo de possessividade e/ou baixa autoestima para fazer o cenário perfeito.

E com essa surra de feed de vidas perfeitas que todos têm, hein, tá feita a festa! You nos coloca para refletir: até que ponto nos expomos e os perigos que isso nos coloca. Sim, e esse puxão de orelha também é para mim…

Ele vale a pena? Sobre a autoestima da personagem

“Ele vale a pena?”, uma das personagens pergunta á protagonista em determinado momento. “A Beck é insegura nas suas relações sociais e consigo mesma, se submete facilmente aos outros. A gente percebe a angústia que ela sente ao se afirmar na sociedade, porque acaba sendo dúbia nas suas relações. Ela quer ser aceita, mas nem mesmo ela se aceita”, coloca Rodrigues.


Beck (à direita) é extremamente insegura e busca ser aceita por todos e em todos os ambientes. Acaba sendo presa fácil para Joe/ Imagem: Reprodução/ Nerd Break

Beck (à direita) é extremamente insegura e busca ser aceita por todos e em todos os ambientes. Acaba sendo presa fácil para Joe/ Imagem: Reprodução/ Nerd Break

Esse caldo colabora para o buraco que ela mesma cava ao longo da série, sempre ao bailar de Joe, das amigas e todas as pessoas com as quais ela tem contato.

You, uma série que mais é realidade

E bom, esse buraco não tem fim. Mas aí deixo para vocês que quiserem ver a série! Novamente bato na tecla: atual e necessária, eu diria.”O que me chama atenção hoje, fazendo um paralelo com a série, que muitos aceitam a obsessão como uma forma de amor, quando na verdade é uma doença”, explica a psicóloga Carolina Rodrigues.

Recadinho do Coração

Carol me disse uma frase que resume bem tudo isso: “Já que falamos em relacionamentos, lembremos que no dois a dois asduas pessoas precisam estar inteiras. Não existem metades da laranja ou tampas de panelas. Sejamos inteiros, completos em nossas relações. Você não é a extensão de ninguém, você tem que ser você!”

Gostou deste texto?

Então aproveita que tem um monte de resenhas legais aqui no blog  E me segue nas redes sociais também @ju_isola.