White Lines é a nova série da Netflix, estreou recentemente no streaming e é escrita e produzida pelo mesmo idealizador de La Casa de Papel Aléx Pina. Diferentemente de LCDP que inicialmente foi criada para a tv espanhola, White Lines é uma produção híbrida. Foi feita para ser lançada internacionalmente sendo falada em duas línguas: Inglês e espanhol. Sendo o inglês em quase 80% de toda a série. Além disso, o elenco é composto por atores de várias nacionalidades.

White Lines se passa em Ibiza e em Manchester na Inglaterra. E esse vai e vem consegue ser conduzido muito bem. Tudo começa quando um crime que aconteceu há vinte anos vem à tona, causando um rebuliço de acontecimentos no meio de crimes, drogas, orgias e romance.

Axel (Tom Rhys Harries) tinha o sonho de se tornar um Dj famoso, ele era talentoso, peculiar e excêntrico e junto com seus amigos, decide ir para Ibiza na Espanha se aventurar e tentar fazer carreira, só que Axel desaparece misteriosamente. Depois de 20 anos, o corpo de Axel é encontrado e a descoberta é feita, ele havia sido assassinado, prontamente sua irmã Zoe (Laura Haddock) vai para Ibiza em busca de explicações para descobrir o que de fato aconteceu com ele. Lá ela reencontra os amigos de Axel (Marcos, Anna e David), que reconstruíram suas vidas e começa a descobrir quem de fato era Axel e o que aconteceu com todos eles, assim que saíram de Manchester e foram para a paradisíaca Ibiza e suas boates.

Só que além disso, Zoe vai ter que lidar com o emaranhado de sentimentos que começam a se revirar dentro dela, ao mesmo ponto que vai tentar se conhecer e vai até se desconhecer em alguns momentos, ela vai se permitir viver algumas experiências iguais a que Axel vivenciou só que com menos intensidade, nessa ilha que todo mundo vai para se perder em sensações. Zoe vai se meter em muitas confusões, de todas as formas e de várias maneiras possíveis e imagináveis. Ela vai descobrir que Axel tinha relações com uma das famílias mais ricas e influentes de Ibiza, Os Calafat. E que deixou muitos inimigos pela ilha, ou pessoas que teriam interesse em tirar sua vida.

Sobre o roteiro da série, ele é bem escrito, claro que com alguns defeitos, algumas facilitações como a personagem principal ir do ponto A ao B de forma pouco convincente, além de se perder em vários momentos. O acerto aqui é como foram apresentados os flashbacks. A série foi bem sucedida nesse ponto, tanto para mostrar os fatos que aconteceram há 20 anos, ou a 3 dias, entre outros.

A transição dos idiomas nas falas não vai incomodar, foi até um artificio bem utilizado na trama como falar em espanhol para esconder pistas da protagonista e se tratando de Ibiza uma ilha que vai gente do mundo inteiro, é obvio que algumas pessoas de lá falam bem o inglês. O nome da série White Lines faz uma alusão ao uso da cocaína, mas também pode ir muito mais além do que as carreirinhas de cocaína. As linhas brancas podem ser sobre cruzar os limites ou fazer escolhas com consequências.

A fotografia é bem bonita, trabalhando em vários momentos os tons em neon. Nos flashbacks a paleta de cores é mais quente, refletindo o momento que Axel e seus amigos vivenciavam Ibiza. Os cenários foram bem escolhidos. A trilha sonora é bem trabalhada e bem executada. O elenco está muito bem, sobretudo as versões mais jovens dos personagens. Temos que parabenizar Laura Haddock, ela consegue convencer no papel de Zoe, e outro que ganha muito destaque é o ator português Nuno Lopes no papel de Boxer, um dos personagens que servem para conduzir o fio de toda a narrativa.

A série é mediana, mas você não vai conseguir largar. A trama é cheia de reviravoltas, além de que, consegue te prender para descobrir quem de fato matou Axel. E acredite, eles conseguem trabalhar essa questão bem até o último episódio.  Alguns personagens podiam ser menos caricatos. WL tem 10 episódios, mas tudo podia ter sido exposto em 8 episódios tranquilamente.

Uma segunda temporada ainda não foi confirmada pela Netflix, mas White Lines já é uma das séries mais assistidas da última semana, ficando no top 10 por vários dias seguidos.