Mesmo as HQs e o mundo geek/nerd se tornando tão populares na atualidade com os filmes da Marvel e toda essa cultura mercadológica que gira em volta de tudo que permeia esse universo, alguns preconceitos ainda resistem. Um deles é com as HQs de super heróis.

O Nerd café hoje participa de vários projetos de incentivo à leitura, Nerd Café na Educação, Clube do Livro (com o Tamo Lendo e Leitor Albino), entre outros projetos menores, em todos eles eu ouvi algumas falas que me chamaram a atenção para uma coisa: existe um incentivo maior a leitura de HQs, mas ainda existe o pensamento de que quadrinho de super herói é raso e serve quase que unicamente para funções de entretenimento, causando pouca reflexão.

isso me incomodou um pouco, no bom sentido, e me fez trabalhar mais para quebrar essa barreira. tanto que a escolha da obra para o clube do livro esse mês foi uma HQ dos X-Men – Deus Ama, o homem mata (De Cris Claremont e Eric Anderson). Para quem não conhece, essa é uma das maiores obras que já li acerca do tema preconceito e violência, trazendo reflexões importantes e profundas através de grandes diálogos e momentos, Charles Xavier, Magneto, Ciclope e Strycker e Noturno que o digam.

É incrível como a HQ continua tão atual, infelizmente, conseguimos fazer um paralelo claro com nosso momento atual do país. Uma obra extremamente rica que fala sobre política, alienação, os perigos do fanatismo e da ignorância, além de relações humanas. Mas ela não é a única que traz toda essa profundidade. Segue uma lista para quem quer conhecer um pouco mais desse universo tão rico:

Surfista Prateado – Parábola: A HQ já começa incrível só de você ver que é produzida através de uma parceria entre Stan Lee e Moebius. Mas quando você começa a folhear e entender do que se trata a história percebe o quanto o roteiro é rico, extremamente filosófico e politizado. O Surfista é um personagem ótimo para grandes reflexões sobre a vida e a humanidade. Mais uma história que revela os perigos do fanatismo e ignorância e mostra como essa necessidade da humanidade por um messias a seguir incontestavelmente é problemática, nos levando a sermos facilmente enganados e manipulados. Merece a leitura!

Superman: Entre a Foice e o Martelo, por Mark Millar e Dave Johnson: O que aconteceria se a nave do Superman tivesse caído na união soviética e não nos EUA? Como seria o personagem tendo crescido sob outros valores e experiências? Uma história que nos mostra como somos condicionáveis ao ambiente e cultura das quais somos expostos. A verdade nem sempre é preta e branca, talvez se você tivesse nascido em outro lugar, pensaria completamente diferente, logo quem está certo? Os valores são mutáveis? Ou não? Uma leitura imprescindível!

Marvels, por Kurt Busiek e Alex Ross: Uma das obras primas da Marvel, essa HQ conta a história do surgimento de todo esse universo de super heróis, mas sob o ponto de vista de um jornalista comum. Como seria a nossa reação vendo o surgimento de diversos super heróis e super vilões a cada dia? Seres super poderosos, que poderiam destruir planetas e tornam a existência humana por vezes insignificante? Aqui são tratados temas como preconceito, medo e vários temas delicados. Um roteiro inteligente e perspicaz.

Guerra Cìvil. por Mark Millar e Steve McNiven: Um dos maiores sucessos recentes da Marvel, o quadrinho de Guerra Cívil é sem dúvida uma das maiores publicações dos últimos anos. Quem lê quadrinhos sabe que ao longo dos anos foram sendo criados centenas de novos personagens, muitas vezes nem sabemos direito quem são, mas estão lá fazendo parte daquele universo. Agora imagine só, um grupo desses super heróis de menos destaque causando a morte de milhares de pessoas por causa de uma ação infeliz onde tentaram resolver um caso de forma totalmente irresponsável! Quem disse que os super heróis de identidade desconhecida devem ter carta branca para se envolverem em tudo sem controle algum?

É pensando nisso que um grupo cria uma lei de registro para cada super herói, todos devem revelar sua identidade e serem registrados como qualquer pessoa comum. Mas esse é um trabalho comum? Até onde vai as liberdades individuais, até onde o governo deve ter o controle? Quem vigia os vigilantes? Política, embate de ideias, um roteiro muito bem construído e ótimas reflexões sociais fazem desta obra imperdível!

Faltou aqui: O Reino do Amanhã, Superman Grandes Astros e diversas outras histórias, mas que ficarão para um segundo post. Deixa nos comentários quais HQs você recomendaria a leitura. Até a próxima! o/