Minari, produzido pelo estúdio A24, conta a história de uma família coreana que se muda para um interior rural, na década de 80, em busca de melhores condições financeiras através da agricultura. Uma parte da história é quase uma autobiografia da infância do diretor Lee Isaac Chung, um americano filho de sul-coreanos.

David (Allan Kim) é o mais novo da família Yi, ele tem um coração fraco por isso, precisa de cuidados dos pais. Eles estão lutando para dar melhores condições a seus filhos David e Anna (Noel Cho), a irmã mais velha. A mudança da família para o interior rural do Arkansas causa uma grande mudança em meio a um ambiente e a pessoas desconhecidas, principalmente com chegada da avó das crianças, Yoon Yeo Jeong, que nunca conheceu o neto mais novo.

Todo o filme gira em torno da adaptação de estrangeiros em um país diferente em busca de melhores condições de vida, sucesso nos negócios e a felicidade, princípios básicos do estilo “The American Way of Life” ou Sonho Americano. Numa época em que a Coreia do Sul estava em crescimento desde a década de 60 e o custo de vida aumentando, muitas famílias acabavam decidindo imigrar para outro país.

Desde o início do filme e em todo o seu decorrer é muito perceptível que a história é contada pela perspectiva de David, uma criança americana de 7 anos em um ambiente rural bem diferente. Por isso, mesmo que alguns momentos  ele se torna cansativo, Minari tem um poder de cativar igual ao de criança, um olhar puro de tempos difíceis na vida dele e da sua família.

A relação entre David e a avó se destacou pelo fato de a avó não ser uma vovó clichê, que ama cozinhar para os netos e tricotar, questão que intrigava o David no início do filme. Através da convivência, eles acabam se entendendo muito mais do que os outros achavam que os entendiam. Ademais, a relação dele é crucial para o fechamento do filme.

Por fim, Minari é um filme muito bom, mas não pode ser comparado com o filme coreano vencedor do Oscar 2020, Parasita. Minari é um filme mais calmo sem grandes plots twists, como foi Parasita do diretor Bong Joon Ho. O filme americano te deixa muito reflexivo de maneira feliz, já o coreano te deixa intrigado de uma forma tensa e chocante.

Desde o seu lançamento, Minari vem ganhando premiações pelo mundo, como o Critics Choice awards e o Globo de Ouro. Agora ele vai disputar o Oscar em 6 categorias, inclusive a de Melhor Filme. A expectativa é que ele ganhe em pelo menos duas pois teremos muitos filmes incríveis disputando junto com Minari.