O começo do fim de La Casa de Papel está entre nós e como sempre causando! Seja bom ou ruim, mas está entre os assuntos mais comentados do final de semana.

A última temporada vai ser composta por 10 episódios, recebemos os primeiros 5 eps e os outros 5 serão lançados em dezembro, afinal, eles querem manter o hype desse final a todo custo.

Nessa temporada o roubo continua cheio de emoção, adrenalina, reviravoltas e muitas outras sensações que La casa de papel arranca do espectador. A narrativa continua explosiva e tentando te confundir o tempo inteiro em relação ao tempo exato das ações na série. Não é novidade que o público aprendeu a amar os protagonistas desse crime insano e que torce para que nada de ruim aconteça, mesmo com final quebrador de corações da temporada passada.

O roteiro é muito pretencioso e usa muitos artifícios repetitivos para comover e impactar, não é a melhor temporada (ainda precisamos ver o resto para ter certeza!), mas é a que traz mais angústia e que de fato, quase tudo começa a dar errado para o nosso querido grupo. Porém, forçação de barra devia ser sinônimo de La Casa de papel. Os roteiristas jogam um personagem novo e não se desprendem de Berlim, uma vez que ele se tornou o querido do público fica difícil deixar o personagem ir, apesar do plot ser bom, o recorte do enredo dele aqui beira quase um spin-off em paralelo ao enredo principal da série. E fica obvio que esse personagem terá uma tarefa chave no plano atual do professor.

Essa primeira parte pode ser definida como tiro, porrada e granada, sendo essa última a palavra chave. As cenas de ação continuam sendo o ápice da série, mas estão mais picotadas em sua montagem confundindo o público, com muito exagero, claro! Além de sempre deixar no nível mais caricato o time antagonista aos nossos protagonistas.

As situações beiram ao extremo em alguns momentos e o uso de personagens que parecem fazer hora extra na série torna o rumo das coisas cansativo, exceto em alguns momentos de catarse. O final é emocionante e desapontante ao mesmo tempo, com muito drama, resumindo essa primeira parte com altos e baixos em clima de despedida.