Nada ortodoxa (Unorthodox) é uma série da Netflix que conta a vida de Esther (interpretada pela atriz israelense Shira Haas). Ela faz parte de uma comunidade de judeus hassídicos ultraortodoxos de Williamsburg, em Nova York. Cansada da repressão e de viver uma vida que ela não escolheu para si, Esther foge na busca de encontrar respostas para muitas questões pessoais, a fim de descobrir sua própria identidade e independência.

A série é livremente inspirada na autobiografia de Deborah Feldman, (“Unorthodox: The scandalous rejection of my hasidic roots”), de 2012. Deborah nasceu em uma seita judaica hassídica de língua iídiche fundada no Brooklyn por sobreviventes do Holocausto, após a Segunda Guerra Mundial. A comunidade estava fundamentada na crença de que o genocídio de Hitler foi o castigo de Deus pela assimilação dos judeus europeus. A fim de evitar novas tragédias, Deborah foi ensinada de que os judeus devem viver separados da sociedade e obedecer às regras religiosas mais conservadoras.

Inclusive a série é falada na maioria dos diálogos em iídiche (que é uma língua da família indo-europeia, tendo sido adotada por judeus, particularmente na Europa Central e na Europa Oriental. O idioma foi criado para fazer segredo. “Ele surgiu como um dialeto do alemão medieval a partir da necessidade dos judeus de falarem entre si sem que os cristãos os compreendessem)

As produtoras da série Anna Winger e Alexa Karolinski tiveram muita liberdade para criar em cima da história descrita por Deborah, mas a série é bem fiel a vários acontecimentos. Com 4 episódios Nada Ortodoxa vai fazer você querer maratonar tudo de uma vez. O roteiro é bem escrito, o elenco está bem e vai fazer você se emocionar em vários momentos nessa busca pela tão desejada liberdade que Esty nem sabe o que é ainda.