Os dois personagens são uns dos mais importantes do quadrinho mundial e ajudaram a construir a identidade cultural da França. Saiba como os dois gauleses combateram firmemente a influência cultural norte-americana se tornando ícones da cultura européia.

Você pode até nunca ter lido nenhum quadrinho dessa dupla gaulesa, mas com certeza já viram esses personagens em algum momento da sua vida, seja em desenho, filmes ou até mesmo em jogos. Fato é que esses dois são SUCESSO por onde passam. Sim, alguns tendem a menosprezar os personagens pelo fato de não serem do mainstream mundial como os personagens da Marvel/DC, mas Asterix e Obelix são GIGANTES e sinônimo de muito lucro somado a qualidade!

Poucos personagens são tão icônicos e representativos na cultura mundial quanto os dois. Segundo um artigo do The Guardian, feito para celebrar os 40 anos dos personagens:


As aventuras de Asterix definem o espírito francês, da mesma forma que a Torre Eiffel define a aparência de Páris!


Os personagens foram criados por René Goscinny e Albert Uderzo em 1959 e surgem em um momento da Europa, onde os quadrinhos tinham como meta combater a influência norte-americana. Já que personagens como Superman, Capitão América, Mulher Maravilha e outros haviam invadido o mundo com um sucesso absoluto por anos.


Goscinny e Uderzo – Acervo O Globo

As histórias se passam na Gália, região da França que foi ocupada pelo Império Romano no século 1 a.C. Porém, existe uma aldeia da Gália que resiste bravamente aos romanos: a do baixinho bigodudo Asterix, onde os aldeões ganham superforça ao beber uma poção mágica toda vez que precisam ir à batalha. Com exceção do Obelix que caiu, por acidente, quando era bebê em um caldeirão cheio da poção e por isso adquiriu a superforça de maneira permanente.

Reparem que Goscinny e Uderzo enalteciam a cultura galesa (França) e usavam a resistência contra os romanos como uma metáfora à luta contra a agressiva cultura pop americana. E não poderiam ter sido mais bem sucedidos. Asterix foi traduzido para 83 língua, já vendeu 350 milhões de exemplares em todo o mundo e em tem até um satélite francês com o seu nome lançado em 1965.

Trailer do Filme Asterix e Obelix contra César, de 1999

Então por que não temos os dois estampados em produtos, em centenas de jogos, brinquedos espalhados por aí? Por que seus quadrinhos não são tão populares no Brasil, por exemplo? Goscinny e Uderzo nunca gostaram que seus produtos fossem explorados comercialmente e sempre limitaram muito as licenças para uso dos seus personagens. Por isso, Asterix sempre chegou muito mais como um clássico do que como algo pop, seus produtos sempre foram muito bem pensados por seus criadores.

Asterix e Obelix são personagens que carregam consigo o orgulho e o espirito de um país inteiro, isso não é para qualquer um! Assim como não é para qualquer um ser bem sucedido nos quadrinhos, animações, games e quadrinhos. Asterix e Obelix revelam um mundo que vai muito além dos super-heróis américanos e da cultura pop estadunidense.