Selecionamos 7 séries com protagonismo feminino negro na TV, que você precisa assistir.

Watchmen – Angela Abar/ Sister Night
Minissérie da HBO produzida por Damon Lindelof, inspirada nas hq’s de Alan Moore e Dave Gibbons, com um novo contexto, com um texto forte sobre racismo, utilizando os personagens clássicos e introduzindo novos. A narrativa começa após 34 anos dos acontecimentos das hq’s e traz Ângela Abar (Regina King) como protagonista. Ângela nasceu em Saigon, Vietnã. Se tornou policial e ao longo da série ela vai descobrindo o que aconteceu com seus antepassados. Ela tem muitas habilidades e se veste como a “Sister night” do filme blaxploitation que ela amava quando criança.

Little Fires Everywhere – Mia
A minissérie produzida pela Hulu, que está disponível no Amazon Prime é uma adaptação do livro de mesmo nome, escrito por Celeste Ng e conta a história da misteriosa Mia (Kerry Washington) uma mãe solo, fotógrafa, que vive mudando de cidade com sua filha Pearl. Ela resolve mudar de ideia ao chegar em um novo bairro e decide fincar raízes por um tempo, lá Mia conhece Elena (Reese Witherspoon), as duas são completamente diferentes e isso vai render muitos embates. A obra aborda a questão do racismo e as diversas formas de maternidade.

Euphoria – Rue
Série da HBO que aborda o cenário teen, de forma totalmente inovadora, sem tabus, expondo muitos assuntos, como: Uso de drogas, depressão, transexualidade, busca pela identidade, comportamento nas redes sociais, entre outros. Euphoria nos apresenta Rue (Zendaya) uma adolescente, que perdeu seu pai recentemente e encontrou conforto no uso das drogas. A série explora todo o contexto de forma responsável e impactante.

Insecure- Issa Dee
Série da HBO produzida, roteirizada, dirigida e protagonizada por Issa Rae. Insecure traz para a tela o que é ser uma mulher negra, que tenta se descobrir explorando várias situações, que englobam família, amigos e relações amorosas.

A Vida e a História de Madam C.J. Walker
Minissérie da Netflix protagonizada por Octavia Spencer, que dá vida a Madam C. J. Uma mulher negra e pobre que luta para se tornar uma empresária de sucesso. A produção expõe a trajetória de vida e empreendedorismo de Sarah Breedlove, a primeira americana negra a se tornar milionária por conta própria.

I May Destroy You – Arabella
Série da BBC e HBO criada, produzida, roteirizada, co-digirida e protagonizada por Michaela Coel. Nos apresenta Arabella, uma jovem londrina e descolada que fez sucesso com seu primeiro livro e que agora precisa escrever o segundo com muita pressão da editora. Numa noite Arabella está tentando finalizar seu livro, mas sai para desopilar em um bar com uns amigos, no dia seguinte ela não lembra de nada que aconteceu na noite passada, mas descobre que foi estuprada. A série aborda as diversas formas de violência sexual de forma impactante. A série reconta a história do estupro que a própria Michaela viveu, na época em que criou e estrelou a série Chewing Gum.

Ela quer tudo – Nola Darling
Série da Netflix criada e dirigida por Spike Lee, é uma versão contemporânea do filme de 1986. A protagonista é Nola Darling (DeWanda Wise), uma jovem super orgulhosa de suas origens, artista, moderna e de atitude que expõe o que pensa livremente. Nola tem vários relacionamentos e defende o poliamor e a pansexualidade. A série explora a sexualidade feminina negra e busca desconstruir rótulos.

How To get Away with a murder – Annalise Keating
Série que acompanha a vida de Annalise Keating (Viola Davis), brilhante professora e advogada. Annalise e seu grupo de estudantes de Direito acabam se envolvendo em uma trama repleta de crimes que vai gerar muitos acontecimentos na vida de todos.